Morreu sabendo – DSTs

2 de maio de 2013 // By: // 24 Comments

carnaval-salvador

 

O papo do Morreu Sabendo de hoje é de fundamental importância para vocês, tarados leitores do LOL. Vamos tratar de doenças sexualmente transmissíveis; aquelas que vocês pegam quando estão fazendo safadezas diversas por aí. Limitarei-me a expor as principais e fazer um ou outro comentário, pois o foco aqui será mais para a prevenção.

 popebenedicto_condom

Pra começar, é inevitável falar da camisinha. Ela é um artefato deveria ser louvado por todos nós, pois é a forma mais segura de transar com o risco muito minimizado de contrair DSTs. Digo “minimizado” porque, mesmo utilizando o preservativo, ainda existe a possibilidade de transmissão devido a rupturas, vazamentos, micro lesões no material, etc. Isso sem falar nas brincadeirinhas preliminares que são costumeiramente desprotegidas… Por mais que seja difícil de aceitar, até pra fazer sexo oral deve ser utilizado o preservativo.

O comportamento também tem sua importância. Quanto mais sexo e quanto mais variados forem os parceiros, maior o risco. Claro que ainda existem os grupos de risco, como usuários de drogas, pessoas envolvidas com prostituição e afins, MAS isso não entra mais no mérito da questão porque, até que se prove o contrário, TODOS SÃO SUSPEITOS.

Até aquela gatinha linda que teve um único namorado na vida… Ela pode ser um poço de DSTs! Você não sabe como era o parceiro dela, nem o que andava fazendo por aí. Até mesmo o virgenzão da turma pode ter pegado uma DST ao colocar um piercing na língua ou fazer sua tatuagem em um local sem condições adequadas.

Até essa gata pode ter HIV, seu mané!

Até essa gata pode ter HIV, seu mané!

 

Ninguém tem escrito na testa se tem algum tipo de doença. O correto mesmo seria o casal recém-formado usar sempre a camisinha, se submeter a exames diversos, continuar usando o preservativo, e repetir os exames após seis meses. Claro que isso é uma utopia! Claro que ninguém faz isso… Na prática, a coisa toda acaba indo na base da confiança, na consciência de cada um e no bom senso na hora de arrumar o parceiro; as pessoas tem valores, educação, graus de instrução e de conhecimento diferentes. Cuidado com seu dedo podre na hora de escolher.

As DSTs são transmitidas pelas secreções humanas em contato com as mucosas. Assim sendo, uma mucosa íntegra, seja a peniana ou a vaginal, já tem um papel muito importante nessa história. Lesões, inflamações e alergias que comprometam a mucosa feminina ou masculina predispõem à transmissão. Higiene pessoal e cuidados com a saúde são muito importantes, lembrando que DST atrai DST.

Algumas, apesar de horríveis, são tratáveis com bastante sucesso, mas ainda sim podem trazer inúmeras complicações e até a morte. Outras DSTs são bem mais graves e podem levar o indivíduo a condições crônicas graves e bastante sofríveis, como é o caso da infecção pelo HIV e pelo vírus da Hepatite B.

 Gonorreia

Doença bacteriana causada pela Neisseria gonorrhoeae, e que é mais comum do que vocês imaginam. Deixa as roupas intimas sujas, fedendo, e ainda te proporciona coceira, dor e desconforto ao urinar. (reparam que a foto da direita parece um churros?)

Gonorreia 01

Linfogranuloma Venéreo

Doença causa pela bactéria Chlamydia trachomatis, que comumente anda junto com a gonorreia. Surgem úlceras na região genital e após um tempo os linfonodos inguinais começam a aumentar, drenar secreção purulenta e formar fístulas.

Linfogranuloma 01

Cancro Mole

Cancro mole. Causado por uma bactéria chamada Hemophilus ducreyi, e se caracteriza por úlceras genitais dolorosas e sujas.

 

Cancro Mole 01

 

Sífilis

Causada por uma “espiroqueta” (sempre achei esse nome bacana!) chamada Treponema pallidum. Existe a Sífilis Neonatal, que é transmitida da mãe para o bebê, que pode causar sequelas horríveis na criança, e as formas clássicas, que são três:

  1. A Sífilis primária ou cancro duro, se caracteriza pelo surgimento de uma pequena úlcera na região genital, que não dói, nem coça, e que DESAPARECE SOZINHA… Você acha que ficou bom, mas o melhor ainda está por vir!
  2. A Sífilis secundária; ocorre quando a sífilis primária não foi tratada, após um a seis meses, e se caracteriza por lesões cutâneas, coceira, falta de apetite, febre, dores, perda de peso e outros sintomas inespecíficos.
  3. Forma terciária; surge após dez anos ou mais, podendo acometer o coração, causar tumorações cutâneas, lesões ósseas e comprometimento neurológico, resultando em paralisias, demência, etc.

 

Sifilis 01

 

HPV

Doença causada por um vírus, que além de gerar essas lesões horríveis, dolorosas e sangrantes, é o grande vilão na gênese do Câncer do Colo do Útero e causa também Câncer na boca e garganta. Viram o porquê da camisinha no sexo oral? Atualmente existe a vacina para o HPV, que deverá ser incluída no calendário vacinal do SUS em 2014.

 

HPV 01

 

Herpes Genital

Doença causada por vírus caracterizada por lesões vesiculares, pequenas bolhas, em região genital, dolorosas, que degeneram formando úlceras rasas. Pode ocasionar febre, mal estar, falta de apetite e outros sintomas inespecíficos.

 

Herpes 01

 

Vulvovaginites

Ainda temos as Vulvovaginites causadas principalmente por Trichomonas, Gardnerella e Ureaplasma, que causam geralmente desconforto, dor, coceira e corrimento, podendo evoluir, assim como a gonorreia e clamídia, para condições mais sérias, como a Doença Inflamatória Pélvica.

 

Vulvovaginite 01

 

Hepatite B

Doença causada por um vírus, que é transmitido de mãe para filho durante a gestação, por transfusões de sangue e derivados, pelo uso de objetos perfuro-cortantes contaminados, tais como alicates de unha, tesouras e seringas, e por relações sexuais. É um vírus muito mais contagioso que o HIV!

Ela pode ser prevenida por meio da vacina, que infelizmente nem sempre confere imunidade para quem tomou. Para verificar se ela foi eficaz, temos que dosar nossas imunoglobulinas, para então saber se precisamos ou não tomar outras doses. Na prática, quem faz isso geralmente são profissionais de saúde e pessoas com alto risco de contaminação, o que faz com que uma grande parcela da população esteja desprotegida quanto à doença.

Após a contaminação, geralmente ela causa uma infecção aguda que evolui naturalmente para cura, ou então para uma forma crônica, na qual o fígado vai sendo lenta e progressivamente atacado, até perder suas funções, o que pode levar décadas de muita agonia e sofrimento.

Hepatite B 01

 

HIV

Se tratando de DSTs, a infecção pelo HIV é a última que iremos discutir, e também a mais temida. Sua transmissão ocorre da mesma maneira da hepatite B. Após penetrar no organismo, o vírus usa nossas células de defesa para se reproduzir, mais precisamente os linfócitos, destruindo-os, fazendo com que diminuam em quantidade ao longo dos anos. Quando seu número se encontra muito baixo, a ponto de não conseguirem mais defender nosso corpo de forma normal, temos a chamada AIDS ou SIDA (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida). Resumindo; quando falamos em AIDS, estamos falando de uma infecção avançada pelo HIV. Não é todo portador do HIV que tem AIDS!

Quando as coisas chegam a esse nível, as doenças mais banais, como gripes e resfriados, podem se tornar doenças graves. Com nossa imunidade comprometida, passamos a desenvolver certos tipos de tumores, como Sarcoma de Kaposi, e doenças incomuns, como a pneumocistose, neurotoxoplasmose e outras, que são as chamadas “Doenças oportunistas.” O indivíduo acaba morrendo não devido ao HIV em si, mas por causa da falta de defesa para outras doenças.

Com o advento de medicamentos como o AZT e o famoso “coquetel”, o tratamento da AIDS avançou muito, propiciando um grande aumento na qualidade e expectativa de vida dos pacientes. Em contrapartida, observamos que muitas pessoas acabaram se acomodando, negligenciando a prevenção, devido a uma falsa impressão que o HIV agora é algo tranquilo e tratável… Acreditem: não é!

Apesar de termos alguns casos de cura documentados, eles se deram em pacientes em condições muito particulares e especiais, que não podem ser estendidas à imensa maioria dos pacientes. A AIDS ainda não tem cura, e a prevenção ainda é o melhor a se fazer.

 

HIV 01

 

Concluindo

Faça sexo seguro para poder fazer sexo sempre

Faça sexo seguro para poder fazer sexo sempre

Pessoal, a intensão aqui não foi dar sermão ou ser politicamente correto. Não há este ou esta que não esteja exposto de alguma maneira, mesmo que através do parceiro. Riscos todos nós correremos sempre. Coloquem na cabeça que se você transa, você pode pegar DSTs. As pessoas tem passado! As pessoas traem! Acredite nisso. Procure conversar com seu parceiro, procure fazer exames, e muito cuidado na hora de escolher. Se não dá pra garantir 100%, vamos tentar pelos menos fazer o máximo de força pra chegar perto disso. O prazer de transar sem camisinha jamais será superior ao prazer da consciência tranquila; não tem nada melhor do que estar protegido de uma gestação indesejada ou de uma DST. Dez minutos de prazer insano podem mudar sua vida pra sempre.

Foram várias as vezes que atendi jovens de classe média, bonitos, com formação superior, em tratamento para HIV… Já atendi casais, até de idosos, ambos com HIV, por conta de escapadelas. Vocês não veem a quantidade enorme de doenças que circulam por aí porque não são médicos. Toda semana surge uma história triste pra ouvir… Coloque a mão na consciência; se você é vida louca e não tá nem aí para o que vai te acontecer, pense naquele que está com você. Limite-se a estragar apenas a sua vida.

Espero ter dado uma sacudida na cabeça de vocês, pois não é todo mundo que ganha a vida como eu, vendo mazelas todos os dias. Acredito que todos aqui já tinham muita noção de tudo que foi apresentado, mas o tempo e a acomodação criam certos mecanismos de defesa em nossa mente que faz com que “esqueçamos”, mesmo que involuntariamente, as armadilhas que estão à nossa volta. (Poético, não!?) Vida sem sexo é uma tristeza, mas sem saúde é pior ainda! Se você não se cuidar, vai ficar sem as duas coisas! Se morrer, morreu sabendo.