Boiolol – (Quase) tudo que você precisa saber sobre relacionamento aberto

CHEGUEI NERVOSA! SAI DA FRENTE VIADO

 


Oie, sim voltei estive distante de vocês meus amores e não quero falar dos motivos que envolvem um cruzeiro sexual que fiz nos últimos meses.
Fiz uma enquete lá NO GRUPO SECRETO MAIS DIVULGADO DO MUNDO sobre o tema que eles gostariam de ver aqui na minha linda coluna que tem o nome mais lindo do mundo. E disparado o assunto mais votado foi esse:

 


Então eu retorno hoje mais maduro, mais focado e com um papo reto e sério pra vocês: o famigerado e (ainda) controverso relacionamento aberto.

Digo controverso pra quem tá de fora né, pois quem tá dentro sabe muito bem (ou deveria saber) como a banda toca.
Por isso eu estou aqui – esse urso lindo, gostoso e simpático – para explicar alguns pontos. E já começo metendo os dois pés na porta: eu não chamaria de “prática”, chamaria de estilo de vida.
Vamos por tópicos? Vaaaaamos!

Que que é isso?

 

Não é isso! (necessariamente)

Vamos começar do começo, né? Eu diria que o relacionamento aberto é parte de um movimento social maior conhecido como “Amor Livre”. Existem algumas formas de se viver dessa forma e uma delas é o que iremos abordar aqui. Podemos falar mais sobre os outros e o movimento em si em outros posts, se assim todxs quiserem.
O relacionamento aberto basicamente consiste em duas pessoas que namoram, possuem um relacionamento estável e se permitem se envolver com outras pessoas.
– Noooossa que ousado
Então, muita gente torce o nariz para esse tipo de relacionamento. Mas isso é pura falta de conhecimento e um tanto quanto egoísmo envolvido. O relacionamento aberto envolve normalmente duas pessoas que entraram em um acordo de liberdade afetiva e sexual.
– Sexual? PUTARIAAAA!

É, mas como você só ler o que quer, deixou passar ali uma palavra importante também – afetiva.
Como eu disse, o relacionamento aberto envolve vários micro acordos entre o casal e aí abrimos o leque de opções: o casal abre o relacionamento para ficar com outras pessoas apenas juntos ou cada um pode ficar com outras pessoas independente do parceirx estar junto.

Além disso esses acordos podem ser desde relações apenas sexuais (aí entra a putaria toda) até relações realmente de um namoro, onde os envolvidos mantém contato constante e se relacionam além do sexo.

– Bando de pervertido, isso é falta de amor

Também não é isso 9

Bom, muita gente acha que um relacionamento assim “não vai pra frente”, “não dura” ou as pessoas “não se amam de verdade”. O que eu respondo: foda-se o que você pensa.
O fato é que todos nós, sem excessão, temos desejos, sensações e sentimentos diversos que nos atacam diariamente por diferentes pessoas e isso independe se estamos em um relacionamento ou não.

E aí, existem pessoas (e casais) que resolvem se abrir para viver essas coisas todas e tem outros que mesmo sabendo disso tudo resolvem viver a monogamia e isso não é problema algum. O que pode mudar é que na monogamia os casais fazem o acordo de viverem (enquanto durar) uma relação onde eles são exclusivos um do outro (sexualmente e afetivamente), porém as vezes os envolvidos resolvem quebrar esse contrato sem a outra parte saber e é aí que o relacionamento aberto se diferencia da traição. Traição é filhadaputagem mesmo.
– Nossa, que grossa você é

Muito menos isso (bom, talvez seja)

Se você já traiu, pense rapidamente: O que te levou a trair?
Eu suponho que a resposta seja basicamente essa: Você cedeu a um desejo.

Você quebrou totalmente o contrato, poxa!

No relacionamento aberto, normalmente as pessoas envolvidas estão muito mais dispostas a serem sinceras, já que o companheiro ou companheira está ciente de tudo que o outro faz ou deseja fazer, a conversa é mais aberta e acaba dificultando a abertura de “brechas” para fazer algo escondido. E a base de todo relacionamento aberto é a confiança, eu só consigo ter um relacionamento aberto em que eu fique tranquilo se eu confiar completamente na pessoa que está ao meu lado. Sem confiança nenhum tipo de relacionamento vai funcionar bem. Ou seja, independente de como você vive, não seja cuzão/cuzona e seja alguém confiável para a pessoa que te ama.

– ESSE VIADO TA FAZENDO APOLOGIA AOS PECADOS DA CARNE

NUM PODE BEIJAR SEM CASAR!

Se você tem algum tipo de preconceito com as várias formas de se amar e de trepar, por favor, vai tomar no cu. Sério, uma coisa é você pensar “eu jamais conseguiria ser assim”, outra totalmente diferente é você demonizar o que não conhece.
Mas titio urso tá aqui justamente pra isso, pra abrir essas cabeças retardadas de vocês. E não, não estou aqui para falar que monogamia não existe e é uma merda, longe de mim isso.
Eu acredito sim na monogamia, não prego contra ela. Eu somente sou também a favor do amor livre, amor livre significa você gostar tanto de alguém que você pode se abrir por completo para ela, é alguém gostar de você mesmo você sendo esse ogro estranho. Isso vale na monogamia quanto na putaria no relacionamento aberto.

– Resume, não quero ler tudo


Pois bem, essa é a parte mais importante. Como falei lá atrás, todo relacionamento envolve a confiança e tem uma outra coisa também essencial que deve existir em todo relacionamento aberto:

O respeito, respeite todo e qualquer ser humano do mundo! Eu não vou nem falar sobre esse ponto no relacionamento fechado pois acredito que todo mundo aqui é inteligente o suficiente pra saber que você deve respeitar seu/sua parceiro(a) né?
No relacionamento aberto nem todo mundo entende assim, e acaba usando essa forma “mais livre” pra soltar os cachorros em cima das terceiras pessoas que se envolvem. Seja só fazendo sexo ou ainda namorando com uma terceira pessoa, lembre-se que ela é um ser humano e não está ali para te satisfazer.

Tão importante quanto cuidar dos dois envolvidos na relação aberta, é saber lidar com as pessoas “de fora” que se envolvem nesse relacionamento.

 


Existe sim só a putaria como também existem várias outras formas de relacionamento aberto, o importante é que todos os envolvidos saibam de tudo que está acontecendo e que esses pequenos contratos nunca se quebrem sem uma boa conversa antes. Além disso, nada é fixo. O relacionamento pode ir mudando de forma e formatos ao longo do tempo, da mesma forma que você não tem necessariamente que começar um namoro e logo de cara abrir a relação.

Cada um tem seu tempo e o casal deve encontrar seu tempo certo. Se os dois toparem as novas experiências, basta irem caminhando juntos e conhecendo as novidades. Se os dois não curtem muito essa ideia, segue a vida do jeito que desejam, exclusivos. E se um não curte e o outro curte o relacionamento aberto? Respeite! Tentem entrar num consenso e respeitar a decisão tomada ou apenas terminem caso um dos dois entendam que não conseguem se relacionar sem quebrar o contrato.

Enfim, o assunto da pauta pra muuuuuuita conversa e vou parar por aqui senão o Sicko não me deixa escrever mais. Mas falem nos comentários o que acharam e se gostariam de talvez uma segunda parte sobre o assunto e até mesmo abrirmos para falar do movimento que é o amor livre

E AH, NÃO ESQUECE DE DAR O JOINHA AQUI EMBAIXO E SE INSCREVER NESSE CANAL /youtuber

Eu sei que fui mais sério, mas eu sou o mesmo gozador de sempre, tá bom lindas?

Amo vocês e não deixem de me seguir no tuírer: @o_ursao

loading...