Divã do Sicko: Fui estuprado, virei gay?

Sicko, por favor me ajude …. não sei mais a quem recorrerr…

Meu nome é R (porfavor não divulgue meu email)  moro no interior de ## (tb peço que não divulgue o estado).

Estudo e no colegio faço parte do time de ginastica olimpica. É um esporte que curto muito. Sou hetero, e tinha namorada até ano passado.

Ano passado aconteceu algo triste que mudou minha vida. No fim de um dos treinamentos quando ficou soh eu e o professor do time, discutimos e ele me bateu. Ele eh bem mairo que eu, depois de me bater me segurou a força me ameaçou e me estuprou.

Eu nunca tie coragem de contar pra ninguem, nem pros meus pais, nem pra policia nem pra minha namorada. Eu e ela terminamos pq fiquei distante. Sicko, por favor, tenho medo de ter virado gay. O que eu faço? Será que sou gay?

Estimado WALMOR (eu sei que seu nome real é R., mas te achei com cara de Walmor),

Vou te contar uma antiga fábula PERSA.

Era uma vez, na antiga Teerã, um homem chamado Simão, o Ladrão Trapalhão.

Simão era o melhor ARROMBADOR do Oriente-Médio. ARROMBAVA todos os tipos de portas. Portas grandes, portas pequenas, largas e apertadinhas. ARROMBAVA até portas de quem jurava que jamais seria ARROMBADO.

Prestes a ARROMBAR

Mas Simão sofria de um DISTÚRBIO. Uma vez arrombada a porta ele só roubava aquilo que o proprietário da casa deixasse ele levar.

Em uma noite Simão arrombou duas casas.

Na primeira, o morador, um velho depressivo, entregou tudo a Simão. Sua TV de plasma, seu iPhone, seu cachorro e sua coleção de Crepúsculo (isso Simão não quis).

Na segunda casa, o morador jovem e perspicaz, se recobrou rapidamente do susto e, após servir uma latinha de Nova Schin para Simão, acompanhou-o de mãos vazias até a porta.

O estupro, meu jovem, embora seja um assunto delicado, é como a FÁBULA de Simão.

Uma vez consumado, não há nada que você possa fazer. Mas diferente de um assalto, em que o bandido leva seus bens materiais, no ESTUPRO ele só leva o que você PERMITE que ele leve.

Rápido, prepare a Nova Schin

A agressão física passa com o tempo. As escoriações também. O dano PSICOLÓGICO, no entanto, dura e tem a extensão que você permitir que dure.

Você pode se culpar, lamentar e se torturar por algo que não dependeu da sua vontade (caso contrário seria chamado PROGRAMA A DOIS) ou pode tratar do assunto como ele deve ser tratado: caso de polícia.

Escute muito bem o que vou te dizer e jamais esqueça: na vida o mais importante não é o que fazem com a gente, mas o que a gente faz com o que fizeram com a gente.

Não, não é um conselho dele

Você sofreu uma agressão e cada dia que passa sem que você tome uma atitude em prol do seu bem é uma homenagem prestada ao seu agressor.

Você deve procurar a polícia e se certificar que o estuprador experimente na cadeia ad infinitum o que ele fez você passar.

Depois deve cuidar de si mesmo.

Se preciso, procure ajuda de um analista. Converse com seus pais, se abra com a sua ex namorada. Só devemos ter vergonha daquilo que fizemos de errado, e o errado nessa história não foi você.

Você foi estuprado. É um fato e nada que você fizer pode desfaze-lo. Mas há coisas que você pode fazer para superá-lo.

Espere pra ter vergonha quando fizer algo do gênero

Sua confusão mental é compreensível, obviamente, e uma das melhores maneiras de reorganizar as idéias é avaliar os fatos de maneira RACIONAL.

O primeiro FATO é: não se vira gay. O ânus não é um botão mágico que uma vez PRESSIONADO te faz passar a gostar de PÊNISES. Ou você já era ou não era.

Mais: Ser estuprado te torna tão gay quanto perder uma briga. Retirados os fatores psicológicos, é a isso que o estupro se resume: você foi submetido fisicamente por alguém mais forte que você.

A reação diante do estupro é unânime: é traumática e ninguém gosta. Mas não te torna gay.

Pegue a vagina, por exemplo (se te ajudar com a insegurança recomendo faze-lo literalmente). A genitália feminina foi feita para ser ACOPLADA e, ainda assim, uma mulher não obtém prazer ao ser estuprada. O mesmo ocorre para o homossexual que é violentado.

Portanto, meu jovem, tenha ciência: ser estuprado não vai te fazer gay. São coisas que não tem relação.

Já a ginástica olímpica ….

A-rra-zou!

loading...