Profissão LOL – garota de programa de LUXO

Aos 17 anos ela foi expulsa de casa. No mesmo ano decidiu se prostituir para ganhar a vida, e gostou. Mikaela foi garota de programa de luxo por 6 anos. Hoje é noiva, escreve no Delírio Intenso dos Sentidos e no Muita Pimenta e diz não guardar nenhum arrependimento.

Fale um pouco sobre você

Meu nome é Mikaela, sou uma ex-GP de LUXO (garota de programa), tenho ainda 23 anos, mas dia 21 de outubro é o meu aniversário.

Nasci e cresci em São Paulo e adoro essa cidade, pois aqui encontro TUDO que mais gosto: comidas de culinárias variadas, as melhores bebidas, roupas e sapatos de grifes, (que adoro) gente rica, elegante e MUITO safada.

Entenda que EU procuro EXATAMENTE o que EU desejo. Sou uma mulher que vive a vida intensamente, sem medo de ser feliz, sem medo de fazer EXATAMENTE o que eu sempre desejo fazer. Faço as minhas escolhas e não ligo para a opinião alheia. Ou seja, NÃO me importo com os “falsos moralistas”, sempre de plantão. Detesto gente que se preocupa mais com a vida alheia do que com a sua própria vida. Procuro me afastar de gente assim, pois os considero atraso de vida.

Eu NÃO sou preconceituosa, ainda mais quando o assunto é sexo. Sou bissexual, mas tendendo mais a ser heterossexual. RESPEITO à opção sexual de TODOS os seres humanos. O importante é ser FELIZ, e principalmente se aceitar exatamente com essa opção.

ADORO sexo, sem aquelas frescuras, que algumas mulheres ainda possuem. Comigo rola “quase” TUDO na cama (fora dela também). Curto alguns fetiches sexuais, mesmo porque era bem paga para realizá-los. Eu me considero uma mulher de muita sorte, pois a genética foi generosa comigo e sempre consegui excelentes clientes. Sempre fui vaidosa e malho todos os dias na academia. Também me alimento de maneira saudável, afinal a vida é uma só.

Adoro dançar, ouvir uma boa música, ler excelentes livros, e de uns tempos para cá comecei a escrever sobre sexo em alguns blogs. Não, eu não me considero uma “blogueira”, mas sim uma pessoa que relata o que mais sabe fazer nessa vida, que é sexo. Lógico que eu tenho as minhas outras qualidades e também defeitos, pois sou humana. Normalmente, eu sou muito bem-humorada, educada e carinhosa, mas também sei ser bem malcriada com quem merece. Não sou de perturbar ninguém, fico sempre na minha e tampouco agrido pessoas gratuitamente, ainda mais quem não conheço pessoalmente.

Acho que EU sou bem normal.  [risos]

Como você se tornou GP?

Sexo sempre fez parte da minha vida, isso desde pequena.

Com 10 anos beijei na boca pela primeira vez. Gostei muito e não parei mais de beijar. Aos 11 anos eu já tinha um belo corpo de mulher, que foi se desenvolvendo ainda mais. Perdi a minha virgindade aos 14 anos, com um estudante de medicina, que tinha na época 21 anos.

Algumas pessoas ficarão chocadas com isso, mas eu o desejava e não me arrependo dessa decisão. Acho que nem preciso ressaltar que “um futuro médico” me ensinou muito sobre como evitar uma gravidez indesejada e como evitar DTS. Ah, sim. EU SEMPRE CUIDEI com primor da minha SAÚDE ÍNTIMA, principalmente.

Namorei com o PHN por mais 3 anos, mas depois terminamos. Ele era rico, pretendia terminar os estudos no exterior, e eu era apenas uma garota sem sobrenome reconhecido na elite de São Paulo. Rolou uma mágoa que julgo comum, mas passou. TUDO passa nessa VIDA, por isso eu VIVO intensamente cada minuto que posso.

NÃO vou culpá-lo jamais pela minha escolha profissional, pois EU decidi ser GP de LUXO.

Aos 17 anos de idade fiz o meu primeiro programa. Logo surgiu o segundo e o terceiro… Quando completei 18 anos eu me tornei verdadeiramente uma GP de LUXO. A princípio, como em toda profissão, enfrentei algumas dificuldades, mas rapidamente a minha agenda estava repleta de “excelentes” clientes. TODOS com um “imenso” poder aquisitivo. Escolhi essa profissão por motivos óbvios: gosto muito de sexo e de dinheiro, então eu resolvi unir o útil ao agradável. Ser bonita e gostosa facilitou TUDO, mas é preciso muito mais que isso para ser uma GP de LUXO.

Costumo dizer que sou infinitas mulheres em um só corpo, em uma só alma. Sempre fui segura e decidida. Traço metas e faço acontecer. Um cliente totalmente “satisfeito” me indicava para outro. Assim, a minha agenda já não tinha mais vaga. Sempre fui muito seletiva e NÃO transava se não sentisse DESEJO pelo cliente em questão. Criei uma espécie de “ligação especial”, com todos eles. Isso me rendia ainda mais dinheiro, com isso, ainda mais vontade de continuar na minha profissão.

Houve muita indecisão até a decisão final de se tornar uma garotade programa? Como foi essa fase em que provavelmente você teve devencer conflitos internos sobre a questão?

Seria interessante para muitas pessoas que eu contasse por aqui, que eu entrei em crise existencial, que perdi o sono, que deixei de comer, ou algo do estilo “dramático”, mas eu NÃO tenho o porquê inventar algo que realmente não aconteceu. NÃO, eu não passei por nada disso. Estava BEM decidida. Totalmente SEGURA do que EU queria.

Acho que poderia encerrar por aqui essa resposta, mas acredito que muitas pessoas querem saber exatamente o que rolou para que eu optasse por essa profissão. Bem, vou tentar resumir rapidamente a minha vida, até o momento da decisão final.

Sou filha única. Meu pai era engenheiro mecânico e a minha mãe é pedagoga (se ainda estiver viva). Eu havia completado 15 anos quando perdi meu pai. Antes de completar 17 anos, minha mãe simplesmente me expulsou de casa. Isso porque ela encontrou na minha gaveta da cômoda: preservativos e um vibrador. Ouvi da minha própria mãe que eu era uma puta, pois não era mais virgem. NÃO, ela nem sequer me deixou falar. Eu ainda precisava terminar os últimos meses de colégio, mas isso não a impediu de me expulsar de casa e sem dinheiro algum.

O meu namorado já havia dito que não poderíamos mais nos encontrar porque ele ia terminar os estudos no exterior.  EU ESTAVA SOZINHA e SEM DINHEIRO. NÃO, eu nunca me revoltei por isso, nunca usei drogas e tampouco cultivei aquele ar patético de vítima. Detesto gente que fica se lamentando entregue às suas mágoas e fracassos.

Definitivamente eu não sou assim. Se não tem uma mão estendida para me ajudar, então eu sei que terei que sair da merda sozinha.

Os pais de uma amiga minha do colégio ficaram chocados com a situação, então me convidaram para morar com eles pelo menos até concluir aquele último ano. Eles pagaram o meu colégio, me deram de comer e até de vestir, pois se a Babi ganhasse um presente, então eu também ganhava. NUNCA me esquecerei dessa AJUDA, nunca. Mas é lógico que eu não podia continuar morando de favor a vida toda. Tenho os meus princípios e a minha dignidade. Ou seja, trabalhar e comprar tudo o que eu preciso, sem “pisar” em ninguém, sem “humilhar” ninguém, sem me “aproveitar” daqueles que me ajudam e sem “julgar” ninguém. Isso para mim é ter dignidade e ela não fica em nenhum órgão do meu corpo, mas sim no meu caráter. Há quem recrimine tudo isso, mas na verdade isso não me interessa.

E foi em uma festa de aniversário dessa mesma amiga que eu fiz o meu primeiro programa (cobrei por sexo). Ele era um quarentão atraente e muito rico, que se encantou com a linda garota de 17 anos. Costumo falar bastante sobre Y no meu blog. Na verdade, ele foi mais que um cliente, foi uma espécie de “mentor”. Como era o meu primeiro programa então eu chutei um valor que julguei bem alto, mas no mesmo dia Y me disse que eu poderia triplicar o valor, pois eu valia muito entre os “desejosos” por sexo pago e seguro.

Mais nunca sem camisinha dará, uhn!

Muitas pessoas vão condenar a atitude dele, mas eu não. FODA-SE quem não concorda, pois isso nunca me preocupou. Eu sabia EXATAMENTE o que estava fazendo e NÃO CULPO NINGUÉM, nem mesmo a minha mãe. Acho que a culpa é algo estritamente PESSOAL. Ou a pessoa sente a própria culpa ou não. Simples assim. NINGUÉM poderá forçar ninguém a sentir-se culpado. REPITO: a escolha foi totalmente minha. Não me arrependo de nada que fiz e faço, pois sou livre para fazer as minhas escolhas.

E como foi a ABORDAGEM para o fechamento do primeiro programa?Você já estava decidida a se tornar GP ou se decidiu DEPOIS de querolou? A proposta foi dele ou partiu de você?

EU já estava TOTALMENTE DECIDIDA a me tornar uma GP de LUXO. Apenas NÃO sabia como agir, pois NÃO queria ficar na rua, em bares ou em qualquer outro local do gênero: “tentando” arranjar clientes, afinal, eu desejava ser prostituta, mas de LUXO.

A festa era algo que já estava em meus planos, mas encontrar Y foi um PRESENTE. Eu já havia notado o seu olhar sutil, que me despia lentamente, então facilitei um pouco, mas fiz isso porque senti TESÃO por ele.

Fui para a sacada e logo ele já estava ao meu lado. (Não vou me estender em detalhes, mas está no meu blog: “Meu primeiro programa” .

Conversamos e ele disse que me desejava, mas eu respondi que NÃO seria de graça. Chutei um preço que EU achei muitíssimo alto. Ele sorriu e disse que pagaria o que eu cobrasse, pois ele tinha certeza que eu valia muito. Senti claramente que o que mais o excitava era o fato de ser “sexo pago” e com uma “gostosinha menor de idade”. Fomos para a sua mansão e antes de transarmos, Y trouxe em dinheiro vivo o “dobro” do valor altíssimo que eu havia cobrado. Devo ter feito uma cara de espanto nada discreta, pois ele deu uma gargalhada gostosa. Percebeu claramente que aquele era mesmo o meu primeiro programa. Depois ele me contou que sentiu um carinho imediato por mim, além da atração óbvia, então resolveu cuidar, zelando sempre por mim.

Ao final daquele encontro ele me deu mais uma quantia em dinheiro. Ei, que fique bem claro que ele nunca foi meu “cafetão”, aliás, eu NUNCA precisei de nada disso. Nem de sites para divulgar o meu trabalho. Isso era feito de cliente para cliente, começando por Y, entre os “desejosos” por “sexo pago” e “seguro” da elite de São Paulo. Y sempre PAGOU MUITO BEM por todos os programas que fez comigo. Também me deu conselhos que julgo “preciosos” para a minha profissão.

Devo ressaltar aqui, que eu NÃO deveria ter transado sem preservativo, mas eu confiei nele, confiei nos meus instintos. Isso foi jogar com a sorte: NÃO RECOMENDO. Nisso, eu errei: FEIO. Ainda bem que ele era um homem totalmente saudável eíntegro, apesar de muitos julgarem tudo isso errado, pecaminoso, imundo, imoral etc… Depois ele mesmo me deu uma “broca imensa” e me “orientou”, sem rodeios, como eu deveria agir com os meus supostos clientes.

Sou uma garota de muita sorte por ter encontrado esse homem, que julgo mais que um cliente, mais que um amigo… Sem dúvida, o meu primeiro programa abriu as portas para o meu mundo “GP de LUXO”.

ADOREI a experiência que apenas fortaleceu a minha decisão. Só esperei completar 18 anos para me declarar abertamente que era uma prostituta de L-U-X-O. LUXO mesmo. Eu ditava as minhas regras, escolhia os meus clientes e ganhava uma fortuna, fazendo exatamente o que EU mais curto nessa vida: sexo.

Que características você considera essenciais para ser uma GP DE LUXO de sucesso?

Dica: ser um cientista NÃO é uma delas

EU considero o SUCESSO algo muito relativo. Nem sempre você o alcança, mesmo tendo as “características” consideradas “principais” para a sua profissão.

TUDO também depende do fator “sorte”, como: o momento certo, no lugar certo, com a pessoa certa… É preciso uma “alavanca” para te impulsionar rumo ao sucesso. Foi o que aconteceu comigo quando conheci o Y, que por ser MUITO influente entre os “desejosos” por “sexo pago” e “seguro”, então me abriu os MELHORES caminhos dentro da minha profissão. Mas é lógico que o MÉRITO também é MEU, pois se fosse o contrário, então eu não teria clientes fixos e tampouco teria minha agenda lotada, como era até um mês atrás.

Uma GP de LUXO precisa ser linda, gostosa, MUITO BOA de CAMA (bissexual, de preferência), sensual, carinhosa, amiga, desprovida de preconceitos, principalmente com ela mesma, tem que ser TOTALMENTE segura de si e de tudo que ela sabe fazer muitíssimo BEM, sua conversa precisa ser agradável (cultura nunca é demais), precisa saber falar ou calar, é de suma importância saber com quem ela pode falar “palavrão” ou quem precisa ser sempre uma  lady.

Também precisa saber se vestir bem (para cada ocasião uma roupa e um comportamento ADEQUADO – o bom senso é necessário), o seu “senso de humor” precisa ser “sábio”, sim é isso mesmo, precisa ser sempre coerente com a ocasião.

A GP de LUXO precisa ser esperta, seus SENTIDOS precisam ser mais aguçados do que o normal. Sempre surge um cliente que tenta te sacanear, então a GP precisa saber antecipar BOA parte dos pensamentos do cliente, das suas reais intenções. Um exemplo simples e muito comum: o cliente tenta te embebedar (drogar), na vã tentativa de obter mais do que ele te pagou. O mundo é assim, as pessoas sempre estão querendo levar vantagem em TUDO, mesmo sendo RICAS e tendo um sobrenome de peso. Nessa hora, a GP reverte SENSUALMENTE essa situação. Isso não quer dizer que ela vai sacanear o cliente, mas sim se defender. A GP de LUXO precisa aprender a conhecer o seu cliente, ele precisa estar totalmente em suas mãos. Ela o SEDUZ, o CONQUISTA e o faz DESEJÁ-LA cada vez MAIS, e sempre mais.

Sim, o sexo, o BOM SEXO: vicia. Parece que SER tudo isso é TRABALHOSO demais, mas NÃO é. Tudo isso para mim é tão simples como o ato de respirar. Para muitos pode parecer “prepotência”, mas é simplesmente segurança. Sei quem sou e do que eu sou capaz, por isso sempre tive EXCELENTES clientes e fazendo exatamente o que eu DESEJO.

O que diferencia uma GP de LUXO de uma garota de programa qualquer?

VEJAM, GPs de luxo, elas têm até LAREIRA!

Uma GP de LUXO, como eu citei na resposta anterior, tem “condições suficientes” para escolher um cliente VIP e cobrar um “valor altíssimo” por um programa. Quanto mais “potencial” há nessa GP de LUXO, então mais caro ela pode cobrar pelos seus serviços. Normalmente, os lugares que ela frequenta são repletos de gente com altíssimo poder aquisitivo, dessa maneira, facilmente ela adquire mais clientes.

TUDO acontece com muita naturalidade e elegância.

Qual a melhor parte da profissão?

A melhor parte em ser uma GP de LUXO, é o fato de poder FAZER exatamente o que mais DESEJA (sexo) e ganhando MUITO dinheiro. Além dos presentes caros, que os clientes SEMPRE oferecem. Ganhei muitas jóias, roupas, bolsas e sapatos de grifes, além das viagens que fiz com muitos clientes. A GP pode fazer a sua agenda, conforme a sua vontade. Ela só TRANSA com quem ELA escolhe.

E a pior?

A pior parte em ser uma GP de LUXO, é ter que reprimir sentimentos. Às vezes, um cliente desabafa a VIDA dele inteirinha, mas a GP precisa, imediatamente, começar a recolher os sentimentos e colocá-los numa “espécie” de caixa, depois vai deletar todos e não se fala mais nisso.

NEM sempre isso é fácil. Alguns clientes também se apaixonam pela GP, nesse caso, muitas vezes é preciso riscá-lo SUTILMENTE da agenda. NUNCA se fecha TOTALMENTE uma porta.  Nunca enfrentei nada que fosse grave o bastante para me fazer repensar a profissão.

Quer dizer que nunca passou por uma situação ruim em decorrência da profissão?

Grave? NÃO.

Quanto aos preconceitos que cercam essa profissão: NUNCA conseguiram me abalar em nada. Afinal, a sociedade (em boa parte) é hipócrita mesmo, e ignorante também. Os que criticam, normalmente, NEM ao menos estiveram com uma “verdadeira” GP de LUXO. Talvez nem com uma prostituta de rua, e muitas vezes sofrem de distúrbios sexuais, entre outros problemas de INFERIORIDADE. São pessoas TRAVADAS, que cresceram ouvindo que “prostituta” é tudo igual e que são a escória da humanidade, então eles jogam pra cima de qualquer prostituta: TODO o LIXO que há em cada um deles. Roboticamente eles repetem esses pensamentos errôneos, que AINDA passam de geração para geração, infelizmente. Tenho dó, pois o mundo evolui, mas alguns ainda habitam cavernas.  Eu simplesmente IGNORO gente assim. NÃO PRECISO DELES PARA NADA.

Eu JAMAIS encontrei um cliente que fosse violento, sem noção de educação ou até de higiene. APAGUEM DA MENTE ESSES MITOS QUE ROTULAM UMA PROSTITUTA, ainda mais sendo de LUXO. Como já citei, eu sempre pude escolher os meus clientes. Eu os analisava antes. Havia uma boa conversa, além do fato de muitos já serem conhecidos de outros clientes meus. Depois eu acertava as “minhas regras” e o por último o preço. TUDO isso acontecia bem antes da transa. E se durante e/ou depois do programa eu percebesse algo que poderia me causar algum problema posterior, então esse cliente eu discretamente riscava da minha agenda. Ninguém costuma ficar dentro de um emprego que NÃO o satisfaça, ao menos assim deveria ser. O meu trabalho sempre me satisfez intensamente.

Você é bem decidida sobre sua escolha, mas a maioria do mundo pensa diferente. Você era aberta quanto a sua profissão com amigos, parentes, novos conhecidos? Como lidava com as perguntas comuns como “com o que você trabalha”?  Como ter que viver uma vida dupla te afetou? Ter de manter segredo sobre como você ganha a vida, especialmente se você considera uma forma honesta e íntegra, não é um peso demasiado grande?

Cada um com a sua opinião. Afinal, somos livres, ainda bem. [risos].

O importante é manter a amizade (o contato): com quem PENSA COMO NÓS, com quem tem uma mente aberta, sem rótulos já pré-determinados pela sociedade, com quem respeita o espaço do outro. Para isso serve a tal “seleção” quando procuramos os nossos amigos. A “afinidade” é fator importante.

Não tenho contato com parentes, tampouco com a minha mãe e sou filha única. Tenho MUITOS amigos (em diferentes profissões) e TODOS sabem o que eu fazia. NUNCA escondi de ninguém, pois NÃO ME ENVERGONHO.

Minha profissão NUNCA será menos íntegra do que outras tantas profissões. O corpo é meu, a vida é minha e não me importo com a opinião alheia sobre a MINHA VIDA. Respondia claramente, sem rodeios, que era uma GP de LUXO. NÃO tenho VIDA dupla. NUNCA TIVE.

Não precisa colocar numa FAIXA

Quando conheci os meus futuros sogros, eu fiz questão de deixar claro que era uma GP de LUXO e que estava parando porque o meu noivo, filho deles, o HOMEM que EU amo me pediu isso, então entramos em comum acordo. NADA mais justo. Deve ser terrível viver de mentiras. Eu não curto isso. Mesmo na faculdade que eu cursava (e que agora retornarei), todos que me conheciam. Eles sabiam exatamente o que eu fazia. Sempre fui respeitada por todos com os quais me relaciono. A recíproca é verdadeira. NUNCA sentirei vergonha do meu passado, pois eu vivi e vivo fazendo exatamente o que EU desejo. Sou feliz assim.

Como você lidou com as questões sentimentais que ocorreram durante sua carreira como GP? É difícil lidar com clientes que se envolvem? Como você acabou sendo CONQUISTADA pelo atual noivo?

É preciso reprimir sentimentos, como já citei por aqui. Algumas vezes não era nada fácil, pois alguns clientes relatavam TODA a sua VIDA pessoal, com suas mágoas profundas e problemas variados. E eu tenho um coração, sou humana. Mas eu não podia me abater, pois tinha outros clientes já agendados.

É preciso estar FOCADA para cada cliente, pois “aquele” encontro é só nosso. Precisa ser sempre “o” momento. Uma saída que encontrei, por sugestão de um dos meus clientes, e que sempre me ajudou muito: é a TERAPIA. Ainda faço e recomendo. NÃO, não resolve problemas, mas ajuda a enfrentá-los.

Quanto aos clientes que se envolvem DEMAIS, então é preciso riscá-los da agenda, mas com jeitinho. Isso se realmente considerar um “cliente-problema”. Mas muitos clientes tinham um carinho imenso por mim, ao ponto de ganhar presentes caros, em datas comemorativas e também fora delas. Criei uma espécie de vínculo, que julgo muito especial, com TODOS eles.

Tive uma cliente que pensava que eu fosse a sua propriedade, mas eu só soube disso quando comuniquei que estava noiva e que iria parar com os programas.  Ela me deu um tapa na cara, mas imediatamente se arrependeu. Sei que foi sincera, pois eu a conheço há anos. Lógico que eu simplesmente virei as costas e saí. ISSO QUANDO JÁ NÃO ERA MAIS UMA GP de LUXO. Contei isso no meu twitter. Fiquei magoada e ao mesmo tempo lisonjeada, pois eu consegui ser para essa pessoa, muito mais que “sexo pago”. Não apenas para essa cliente, como para muitos outros, e isso me orgulha. Fiz muitíssimo bem: muito mais que o meu trabalho.

Em relação ao meu noivo, no dia que o conheci e já sabia que estava perdida. [risos]. Até pensei em recusá-lo como cliente, pois o meu lema sempre foi do tipo: “Pegar e NÃO se apegar”. Isso parece tosco né? Talvez seja mesmo, mas é uma forma de se preservar como GP de LUXO. Porém, eu não consegui deixar de aceitá-lo como cliente, pois eu o desejava grandemente. Há pessoas que de imediato: você sente que a “química” entre os lençóis será mais que perfeita. Foi o que aconteceu. O encontro foi uma explosão de sensações e sentimentos inéditos para mim. Tudo fora do MEU controle. Confesso que foi perturbador, pois eu o amava, mas não podia dizer nada. Tive medo de não ser correspondida, mas fiz o possível para conquistá-lo cada vez mais. Julgo uma atitude normal para quem ama e deseja alguém. O que eu sinto quando transo com o JP é algo que jamais senti com os tantos outros clientes.

Com ele EU não transo, mas faço amor. A diferença é BRUTAL, tanto no sexo quanto com as afinidades em geral. Hoje, eu sei que ele sentiu o mesmo que eu, mas relutou a aceitar os fatos. Eu também. Descobrir o AMOR é algo perturbador. É um sentimento que nos enfraquece e fortalece ao mesmo tempo. Quanto mais nos encontrávamos mais ficávamos ligados. De repente, ele começou a sentir ciúme e fazia o possível para ficar cada vez mais tempo em minha companhia. Chegou um momento que ele se abriu comigo. Conversamos muito sobre o assunto. Foi uma decisão BEM ACERTADA, que não aconteceu apenas em uma noite de sexo intenso.

O casamento acontecerá no início de 2011.

O que você pensa dos seus clientes? O que leva um homem, casado ou não, a procurar uma GP?

Meus ex-clientes são pessoas que curtem SEXO, sem medo de ser FELIZ. Eles transam, porque sentem TESÃO e gostam de saciá-lo, assim como eu sempre gostei (e gosto).

Meus ex-clientes, em sua maioria, eram casados, noivos ou namoravam há um bom tempo.

Um típico cliente de GPs

Os motivos que os levam a procurar uma GP de LUXO são bem variados. É totalmente pessoal, sendo impossível GENERALIZAR. Citarei alguns motivos: o fato de ser exatamente “sexo pago” e sem“compromissos” e “cobranças” posteriores; a insatisfação sexual com seu atual parceiro (a); a timidez e também a impaciência para conquistar até levar para a cama; alguns complexos com alguma parte do próprio corpo ou com o seu desempenho sexual; o simples fato de que a pessoa adora “pular a cerca” para se auto-afirmar; o gosto por fetiches sexuais, dos quais o parceiro atual não aceita; alguns clientes são bissexuais, mas não tem coragem de se abrir com o parceiro; outros confiam mais em transar com uma GP de LUXO (recomendada) do que tentar encontrar alguém ao acaso; há aquele que trabalha demais e opta por uma GP, assim ele controla a sua agenda; outros pagam “também” para conversar; outros realizam a fantasia de um mégane à trois (com o atual parceiro sexual, ou com mais uma GP de LUXO); também existe aquele cliente que é viciado em sexo, mesmo tendo um parceiro sexual que tope tudo na cama: ele quer mais.

Enfim, os motivos são muitos, citei aqueles que eu lembrei agora.

Ah, eu NÃO julgo nenhum deles. Cada indivíduo faz da sua vida o que achar correto.

E o que você acharia se descobrisse que seu marido estava se valendo dos SERVIÇOS de uma GP?

[risos]

Eu tinha certeza que você iria me fazer essa pergunta. Quem gosta de saber que a pessoa que ama está transando com outra pessoa? Acredito que poucos ou talvez ninguém.  Apenas quem curti swing, então vai achar o máximo, pois poderá participar da festinha. Eu, Mikaela, não aceito ter o meu noivo transando com outra, pois na cama eu faço de TUDO, sem frescuras. Se souber que ele esteve com outra, então não sei se sou capaz de perdoá-lo e continuar tudo numa boa. Isso é algo estritamente pessoal. É algo entre o casal. NEM por isso eu me culpo por ter sido paga para satisfazer os desejos sexuais dos meus clientes. Repito: cada indivíduo faz da sua vida o que achar correto. Inclusive perdoar uma traição.

Ah, sim. Eu considero uma “traição”, ainda que a pessoa julgue ser apenas sexo, sem sentimentos envolvidos. Afinal, numa transa há toques, há intimidades, há gozos…

Você disse que não tem contato com a família nem com a mãe. Isso, de certa maneira, facilitou sua decisão, certo? Como reagiria se no futuro sua filha optasse pela mesma profissão?

Sim, ser EXPULSA de casa e não ter mais contato com a minha mãe facilitou TUDO. No futuro, pretendo ter filhos e NÃO vou esconder o meu passado. JAMAIS.

Já conversei sobre isso com o meu noivo, e estamos de comum acordo. Eu sou uma pessoa bem LIBERAL, afinal sou bissexual e já fui GP de LUXO.

Se algum dos meus filhos optarem por ser homossexual ou bissexual: tudo bem. Vou amá-los e respeitá-los por essa escolha. E se rolar a hipótese de algum deles desejar ser GP, eu simplesmente contarei o que julgo necessário para que possam realmente fazer a escolha que ELES julgarem certa. Sem NEURAS.

Dos pedidos mais bizarros ou inusitados que já ouviu de clientes quais teve de recusar? E quais topou?

Dos pedidos mais bizarros ou inusitados, sem dúvida, foi quando um cliente me pediu para que eu urinasse em sua face. Caralho! Eu travei na hora. Saca aquela sensação broxante?

Pois é…  Isso não estava dentro do que havíamos combinado. Mas EU não podia tornar aquele “momento” algo que deixasse o meu cliente INSATISFEITO. Com um jeitinho especial, eu disse que iria satisfazê-lo.

Discretamente comecei a ingerir ÁGUA, pois a minha bexiga parecia ter sido retirada de mim. [risos]. Depois as carícias retomaram e eu REALMENTE urinei em sua face. GANHEI o DOBRO do que havia cobrado, por isso que eu sempre dava um jeito de remediar SABIAMENTE a situação, dentro do que EU topo. Cliente satisfeito é a garantia de mais clientes. Esse mesmo homem chegou a beber a minha urina em outro encontro. NÃO, não, eu JAMAIS seria capaz de beber a minha própria urina. Cada um com seu FETICHE.

Eu SEMPRE recusei ser amarrada em bondage, mas fazia essa prática com alguns clientes. Eu os “dominava”. NÃO curto “marcas” em meu corpo, mesmo porque tenho a pele muito branca e os clientes que não curtem bondage, não queriam o meu corpo marcado. Então eu recusava em termos, mas participava e agradava a TODOS.

O que JAMAIS topei são os fetiches mais bizarros. Citarei apenas dois, mas recusei a maioria dos FETICHES BIZARROS: emetofilia = “banho romano”: (prazer relacionado com o ato de vomitar) e coprofilia = “chuva negra”:(prazer relacionado com fezes).

Topei naquele esquema que citei, sem marcas em minha pele, mas nas dos clientes que aceitavam e desejavam: TUDO BEM: bondage, furry fandom, trampling, clamp, spanking, crossdressing, ponyboy, uso de fantasias diversas, como: colegial, professora, empregada doméstica, secretária, enfermeira, pirata, noiva, diabinha, aeromoça, uniforme de times de futebol etc. Usei látex, vinil, botas de salto até as coxas, entre outros.

Conheça seu cliente, o senhor Furry

Pretendo relatar TUDO isso em meu blog, como já estou fazendo. Também usava MUITO BEM, o strap-on dildo (vulgo “cintaralho”), em homens emulheres, que apreciam essa prática.

Você deixou claro que GP de luxo é uma profissão LUCRATIVA. Podemos falar em NÚMEROS? Ao fim da carreira quanto, em média, você tirava por programa? Quantos programas fazia por MÊS?

Sim, é uma profissão MUITO LUCRATIVA. Ah, Sicko! Não curto falar em números. [risos]. Próxima pergunta…

Como é a relação com as outras GP? Rola competição?

Eu tenho uma amiga GP de LUXO, nos damos muitíssimo BEM. Se rola competição EU nunca me preocupei com isso.

Que conselho dá pra quem pensa em ADENTRAR na carreira?

Eu NÃO aconselho NADA. Cada um que faça o que julgar melhor para a sua vida. Isso é uma escolha TOTALMENTE PESSOAL.

Como PROGREDIR na carreira?

Como em qualquer profissão, a pessoa precisa se dedicar à profissão que escolheu. Trabalhar da melhor maneira possível.

Agora que você se APOSENTOU, como pretende ganhar a vida?

Agora que NÃO sou mais uma GP de LUXO, então vou retomar os meus estudos e vou trabalhar. Eu havia trancado a faculdade de Letras, também o curso de inglês, italiano e agora também quero fazer francês. Penso em escrever um livro, aliás, eu já estou com boa parte desse material já BEM encaminhado. Meu noivo tem condições de me sustentar com muito LUXO, mas eu quero trabalhar e ganhar o meu dinheiro. Para mim a dignidade está aí, no trabalho que julgo ser honesto, sempre sendo executado com aquela dedicação, é óbvio.

Você disse ser totalmente aberta sobre seu passado. Seu noivo, amigos e até mesmo sua sogra sabem de tudo. Por que uma das condições para a entrevista foi fornecer apenas três fotos, mesmo podendo ter feito outras sem que o rosto aparecesse?

Sim, eles sabem que fui uma GP de LUXO. Conhecem BOA parte da minha história de vida. Bem mais do que citei aqui nessa entrevista. Lógico que NÃO sabem os “detalhes” do que acontecia com cada cliente, mesmo porque eu não julgo que deva contar. No meu blog eu relato o que acho que posso, mas NÃO comprometo nenhum ex-cliente.

O JP quando me pede para contar algo, que ELE deseja saber, então eu conto, numa boa. Mas apenas para o meu noivo.

Quanto às fotos, eu NÃO quero esse tipo de exposição. Seria facilmente identificada entre os meus ex-clientes, e isso é algo que não desejo que aconteça. NÃO preciso disso, aceitei a entrevista apenas para que as pessoas conheçam mais sobre a profissão tão comentada e por muitos indivíduos até recriminada. Você já tem um espaço em seu blog, para esse tipo de exposição. Espaço esse que eu aprecio MUITO.

Mas… Sem fotos minhas.

Alguma história engraçada ou bizarra para compartilhar?

Bem, eu me lembrei agora de um cliente que era pastor de uma igreja bem conhecida, que eu NÃO vou dizer qual, mas que TODAS as vezes que transava comigo REPETIA, na hora do gozo– Oh Criador do céu e da terra, eu estou purificando essa alma PERDIDA, que precisa muito ser PURIFICADA.

Com a rôla SANTA dele?  Sei. [risos].

Confesso que a primeira vez que ele bradou ofegante essa pérola: eu precisei afundar a cara no colchão para conter o meu riso, pois ele falava no SENHOR, e socava o pau TODO dentro da “alma perdida”.

Que figura! [risos].

loading...

457
Deixe um comentário

avatar
389 Comment threads
67 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
285 Comment authors
Bruno Olivieramilenacamilaamandauiuiuiui Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Sérgio
Visitante
Sérgio

first.

barreira
—————————–

patrick
Visitante

frist ! ^_^

vini
Visitante
vini

first

Alexandre
Visitante
Alexandre

sicko, o caça talentos…
haha 🙂

Kiwi
Visitante
Kiwi

Que bom que você sempre foi decidida nas coisas, considero isso uma virtude muito grande. O problema desse tipo de profissão é quando a pessoa não se sente dessa forma, fica cheia de dúvidas (como a moça do último divã do Sicko).

Felipe
Visitante
Felipe

obs.: ninguem leu o texto por completo …

Danilo
Visitante

Vontade de ver este rosto e a face…

Renan Rocha
Visitante
Renan Rocha

Belíssima entrevista, o chato foi ela SICKANDO na maneira de escrever…

Tesudo
Visitante
Tesudo

“obs.: ninguem leu o texto por completo …”

FATO!

Lil
Visitante

FALECI com a alma perdida AHUAUHAUHAUH

Conheço a Mikaela do Muita Pimenta, e adoro os textos. Só não gosto muito do estilo bukowskiano da forma que ela usa, hehe, acho exagerado. Mas o resto é legal, mesmo porque ela deixa claras as suas experiências sem achar que é regra pra todo mundo, que todo mundo tem de fazer igual… ela fala dos preconceitos que tem e que não tem de uma forma bem franca.

ThobiasAmrm
Visitante
ThobiasAmrm

Wow!
muito boa!
hahahaha
sempre leio as “profissões”
mas essa realmente ficou boa, parabéns ao sicko e a senhorita ex-GP de L-U-X-O.
seijo no coração :*

ThobiasAmrm
Visitante
ThobiasAmrm

seijo = beijo

mat
Visitante
mat

Prezada Mikaela, por mais que você não ligue, acho válido comentar que acho irritante a pessoa ficar escrevendo ASSIM. Interrompe o fluxo de leitura, e em textos grandes fica quase insuportável (por melhor que for o texto, como foi sua entrevista). De resto, muito bom texto!

Enfim, parabéns pelo seu #win. Espero que seja muito feliz no estilo de vida que está por vir.

CCESAR
Visitante
CCESAR

Bela entrevista, o mais legal que lendo temos certeza de realmente ser a Mikaela do blog.
Cheia de certeza e muita auto confiança.
Parabéns mais uma vez.

Fail Blog
Visitante

Eu pago

LoL
Visitante
LoL

Ela gosta da palavra LUXO né?
No geral gostei da atitude dela.

Aka
Visitante

@Felipe eu li o texto por completo ‘-‘

Belle De Jour
Visitante
Belle De Jour

Fakeeeee detectedddd…
Cópia total da Belle De Jour, a puta original que criou seu blog que virou série (Secret Diary of a Call Girl).
Que bosta, garota.

vladimir
Visitante
vladimir

Muito legal a entrevista,eu pagaria 50 reais..sou pobre!”
uhasuhsaaush
Obs: eu ri do pastor..kkk

Pedro
Visitante
Pedro

Esse jeito “decidido” dela, é só uma máscara…
ela se arrepende sim, de muita coisa.

Mikaela
Visitante

Belle De Jour,

Pense o que você desejar. Não me importa a sua opinião. Minha vida não vai mudar em nada: se você acredita ou não. Acho que você nem leu a entrevista toda, senão nem perderia o seu tempo tentando me ofender. 😉

Beijos intensos,
Mikaela.

Mikaela
Visitante

Pedro,

Não. Eu não me arrependo de nada.

Beijos intensos,
Mikaela.

Mrck
Visitante
Mrck

Felipe

Em outubro 6, 2010 às 22:46

obs.: ninguem leu o texto por completo …

Eu li!

adoro
Visitante
adoro

Muita grande.. confesso que não li tudo, até achei bem interessante! se eu fosse mulher provavelmente teria vontade de fazer isso, mas por pouco tempo, afinal todos gostam de se sentir desejados.. mas é algo que sinceramente eu acho que é visto como momentaneo, você nunca parou pra pensar: para onde isso vai me levar? por mais que a sociedade seja hipocrita, e você diga que NÃO se importa, no fundo se importa. essa é a verdade.. nós somos movidos por isso, mas o que mais me instiga é, isso dára futuro? afinal, qualquer mulher pode se prostituir, o problema… Read more »

Mahler
Visitante
Mahler

Oh Criador do céu e da terra, eu estou purificando essa alma PERDIDA, que precisa muito ser PURIFICADA.

Com a rôla SANTA dele? Sei. [risos].

HAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHA

Spoiler
Visitante
Spoiler

comment image

Mikaela
Visitante

adoro,

Leia tudo, então volte aqui. 😉

Beijos intensos,
Mikaela.

Pedro
Visitante
Pedro

Felicidades no casamento…

Igor
Visitante

Mais de 5 Palmos!
;/
No Way!

Charlote
Visitante
Charlote

Mi,
que delícia te ver por aqui!
Adorei a entrevista!
Como já te disse, admiro sua coragem e sua determinação. Não é uma profissão e um estilo de vida que funcionariam pra mim, mas eu respeito muito sua escolha e todos os motivos que te levaram à ela.
Continue com seus planos de escrita, seus relatos são inspiradores.
Muitos beijos, como diria você, intensos. =]

Charlote
Visitante
Charlote

OBS: Eu li a entrevista inteira. Dica pros preguiçosos: vale a pena! =]

Lu
Visitante

hahahahaha, demais!

Mikaela
Visitante

Pedro,

Obrigada! 😉

Beijo intenso,
Mikaela.

Mikaela
Visitante

Charlote,

Oi linda! Sim, eu vou continuar com a ideia do livro. Agradeço o seu carinho.

Beijos intensos,
Mikaela.

Artur
Visitante
Artur

EURI muito do SENHOOOOOORRRR – e enfia.
duhsaudhUAshduhaushDUAHsudhA

Grande Homem
Visitante
Grande Homem

Epic professional interview!

Eu ri (e fiquei com a mesma cara) do cachorro das não-fotos.

hauhuhauhauhaua

j. noronha
Visitante

O que acho engraçado é que toda puta acha que quem não gosta de puta tem problema.

Kuro
Visitante
Kuro

Foi dificil mas li todo o post, com algumas pausas, o assunto é bom, mas a forma que ela descreve é muito ruim, algumas vezes irritante. Letras amiguinhos, letras!

Foram encontrados 36 palavras luxo e 43 gp nesse post, com a ajuda do google chrome, não ia contar 1 por 1 he he.

Diego
Visitante
Diego

eu não li o texto por completo não, mas… RI PRA CARALHO do pastor tarado

Srta Rebelde
Visitante
Srta Rebelde

E nem tem que declarar imposto de renda!!

BrunoUQG
Visitante

Putz mina, a historia do pastor ali hauehauehau, tu nao ria na hora? i.i

enb
Visitante
enb

Mikaela (lembrei de mikalateia),
Foi legal lêr seu depoimento, você me proporcionou uma leitura bem excitante.
Arrisco dizer que você nasceu pra isso e teve todas as ferramentas pra ser muitissimo bem sucedida, se parou, certamente parou pelo motivo certo.
Sinceramente, quem quiser que ache ruim, mas felizes são as mulheres, que podem ganhar dinheiro fazendo sexo (inclusive com outras mulheres!).

daviD!
Visitante
daviD!

“Oh Criador do céu e da terra, eu estou purificando essa alma PERDIDA, que precisa muito ser PURIFICADA.”

eahiuEAHIOUAHEIOAEHOIAEHOUAIEHUIAE

Aroudo
Visitante
Aroudo

obs.: ninguem leu o texto por completo …

não mesmo D:

Cynthia
Visitante
Cynthia

Bacana a entrevista, li tudo, muitas felicidades no casamento!

Mas essa do pastor, merece virar tag do lol, haha

maahcatmaster
Visitante
maahcatmaster

huuuuum ;
apreciei a entrevista tbm todinha !
cd um faz o q quer com o corpo “

O.O
Visitante
O.O

Como disseram outras vezes, esse modo Sicko de escrever funciona para um texto informal, brincalhão, e mesmo assim moderadamente. Você desenvolve bem seu raciocínio e escreve muito bem. Só digo para não usar caixa alta no texto, pois realmente tira a atenção e desviam o fluxo da narrativa. No mais, parabéns.

Larissa
Visitante
Larissa

Mikaela,
em q ano da faculdade vc trancou? nada pessoal mas seu Portugues eh meio “trancadinho”… qdo vc fala d escrever um livro vc recebeu convite d alguma editora ou eh soh plano mesmo?

outra perguntinha…
se vc fosse medica, contadora, advogada e seu noivo pedisse pra vc parar d trabalhar vc pararia?

obrigada =]

Renata
Visitante
Renata

House já diria:

EVERYBODY LIES.
(Sim, em caps lock)

Não sei em que parte da história, mas sinto que algo não encaixa perfeitamente… Ninguém tem essa vida perfeita de meu Deus.

Gaë Voxx
Visitante

Mano, eu não tenho preconceitos, respeito todos os cidadãos da terra! o/ Mas acho que o inconsciente pertuba, mesmo sabendo que a sociedade é hipócrita. Ela mesma diz que faz terapia… Ela esconde, mas é visivel… Algo inconsciente fica beliscando. Acho que somos muito loucos, todos somos muito hipócritas, mas tem um jeito de ser menos! O que o Sr sicko acha?