Dicas do Sicko – Dia D

Depois do “Eu quero saber” sobre o Dia D, muita gente me procurou pedindo recomendações sobre o que ler sobre o assunto. Além do clássico maravilhoso, O Mais Longo dos Dias, se você tem o interesse de conhecer BEM o assunto você precisa ler o livro do Antony Beevor.

Beevor é um dos melhores historiadores sobre Segunda Guerra Mundial de todos os tempos. Além da pesquisa que embasa seus livros, seu jeito de escrever é FORMIDÁVEL. São livros de história, mas parecem livros de aventura! Seus livros sobre a queda de Berlim e sobre Stalingrado são obras de arte!

 

 

E seu livro sobre o Dia D segue o padrão. É um CALHAMAÇO narrando todos os detalhes da maior operação de guerra da história! É fantástico e está em promoção!

 

Compre agora, de R$86 por R$41,61

 

De nada

 

 

 

O homem que se deixou prender em Auschwitz só para saber o que se passava lá

F5SB3xG

 

Esse é Witold Pilecki. Ele nasceu na Polônia em 1901 e parte da cavalaria. Durante a ocupação nazista na Segunda Guerra Mundial, ele fundou o Exército Secreto Polonês, um grupo de resistência. Mais tarde, ele foi VOLUNTÁRIO para ser capturado e enviado a Auschwitz para coletar informações sobre o campo, fugir e reportar aos Aliados.

Depois de quase dois anos e meio preso no campo, ele fugiu. Foi graças ao seu relatório que o mundo ficou sabendo, pela primeira vez e baseado em relatos confiáveis, sobre o que se passava em Auschwitz.

Em 1948, já terminada a guerra, ele foi executado por Stalin, acusado de estar trabalhando no interesse do “imperialismo estrangeiro”. Até 1989, quando a URSS começou a desmoronar, qualquer relato sobre seus atos de heroísmo eram censurados na Polônia.

 

Despedida de um herói solitário

Harold Jellicoe Percival morreu aos 99 anos. O senhor Jellicoe fora veterano da Segunda Guerra Mundial, tendo servido na Real Força  Aérea. Morreu solteiro e sem família. O jornal local anunciou sua morte e mencionou que não havia ninguém próximo para comparecer a seu velório.

Continue para ver como a Inglaterra, e outros países, tratam seus heróis.

E você, já visitou a associação de veteranos da FEB mais próxima para agradecer aos pracinhas?

Leia mais

loading...