É difícil imaginar a comoção que os festivais de música causavam nos anos sessenta. O burburinho era grande, não se falava outra coisa nas ruas senão acerca de qual canção seria a vencedora.

Acredito que a maioria de vocês, queridos lolenses, não consiga pensar como um simples festival de canções poderia ter proporções tão grandiosas. Acontece que os festivais eram transmitidos na televisão e nessa época não eram todos que possuíam televisores, motivo pelo qual muitos se reuniam especialmente para torcer pelo seu compositor e/ou intérprete favorito.

Criadas nos meados dos anos sessenta, a maioria das letras possui caráter político – velado, diga-se de passagem – e isso aumentava ainda mais a rivalidade entre as canções e, também, entre seus expectadores.

(E nem me venha torcer o nariz e fechar esta aba. Acredite, música boa é música boa, independente da época. Deixe de preconceito e, se possível, assista as apresentações abaixo para que possa sentir o prazer de se viver numa época em que o maior sucesso NÃO é “ai se eu te pego”)

Ronnie von - Todas as cocotinhas queriam pegá-lo

Certa vez, Edu Lobo disse que se sentia como um Cavalo de Corrida nas vésperas da disputa, pois as pessoas o encontravam na rua e lhe diziam que haviam apostado nele como vencedor ou como perdedor. A imprensa ainda fomentava o burburinho ao personificar os artistas como o mocinho ou o vilão. Enfim, era uma espécie de “Big Brother” do passado, ressalvadas as suas devidas proporções e qualidade, claro.

No entanto, apesar de tamanha comoção nacional, as transmissões na TV ainda eram algo ingênuo, as reações da platéia eram espontâneas, as pessoas vaiavam ou aplaudiam, mas sempre se manifestavam.

A TV Record transmitiu os festivais de 1966 a 1969, mas devo dizer que os mais marcantes – pelo menos para mim – foram os de 1966 e 1967.

O Festival de 1966

O Festival de 1966 foi inusitado, pois teve empatado o primeiro lugar entre “A banda” de Chico Buarque e “Disparada” de Geraldo Vandré. Como neste ano ainda não era permitido ao próprio autor interpretar suas canções, Nara Leão foi a intérprete da música criada por Chico, enquanto Jair Rodrigues – em apresentação formidável – interpretou “Disparada”.

Na votação inicial do júri, a grande vencedora havia sido “A banda”, no entanto, dizem que Chico Buarque determinou que apenas receberia o prêmio se “Disparada” também ficasse em primeiro lugar. Foi então que ambas se tornaram as ganhadoras daquele ano.


(A banda – Chico e Nara)

Depois de anunciados os vencedores, o compositor podia interpretar a própria canção.
*Reparem como era garboso o Sr.Chico Buarque


(Disparada – Jair Rodrigues)

Jair Rodrigues não é apenas aquele senhor fanfarrão que você tem em mente.

O Festival de 1967

O Festival de 1967, por sua vez, trouxe uma série de inovações sendo chamado por muitos de “O Festival da Virada”. Neste ano, houve o uso da guitarra elétrica, primeiro passo para o surgimento do Tropicalismo no ano seguinte.

Também foi o primeiro ano em que o próprio compositor poderia ser o intérprete da canção, o que culminou em apresentações memoráveis. Sendo essas as canções vencedoras:

4º Lugar – Alegria, Alegria (Caetano Veloso)

Agora me diz, você cantou junto não é?

3º Lugar – Roda Vida (Chico Buarque)

Uma belíssima canção. É a minha favorita, pessoalmente a elencaria como a vencedora. Não há como resistir ao belo arranjo feito pelo grupo MPB4.

2º Lugar – Domingo no Parque (Gilberto Gil)

Com participação dos Mutantes, que nessa época nem eram muito conhecidos. Lembrando que era super inovador a junção entre bandas de rock e MPB.

1º Lugar – Ponteio (Edu Lobo e Capinam)

Visceral, politizada e com uma bela apresentação. Digna do primeiro lugar.

Claro que também havia muito lixo musical nessa época*, mas apenas as boas lembranças são as que ficam.

*nota do autor: Havia nada. Busquei mentalmente e no site: youtube.com e não consegui encontrar nenhum.

Recordar é… RECORDAR, mas também é necessário para viver.

 

Bons e Velhos Tempos: Os Grandes Festivais de Música Popular Brasileira dos anos sessenta

Categoria: Bons e Velhos TemposDestaque
47

47 comentários

  • Ainda não intendi qual a ligação do "Ai se eu te pego" com a postagem… Achei que o tema fosse MÚSICA!

  • Fico feliz que a TV Record deixou para trás essas transmissões mundanas e seguiu o caminho da luz sob a benção do bispo Edir Macedo.

    • troll detected.

    • ahiasuhsaiuashasiuhaiaiashasiuhasiUAIASUHASIUHAIAUSHIASUHASIUASHIUASHASIUHIUASHIASUHASOHASOASHOASHASOHASOAHOASHAOSHASOASIHASUASHASIUHOASHIASUHASIUASHASIUHASIUASHIASUASASH
      muito boa essa!!!

    • eu vejo ironia em seus olhos

    • Vai la garantir sua vaga do porsche na garagem do pastor, q dizer sua vaga no ceu =D

    • Meu jovem, espero sinceramente que voce esteja brincando, tal comentário não é bem vindo em um post tão bem construido, e também é digno de pena ….

      A proposito, maravilhoso o post Sicko, agradeço por esse agrado aos fãs que sabem reconhecer e apreciar musica ''de raiz" e nada mais precisa ser dito …

    • Coitado desse André…ainda não percebeu o quanto é roubado pelo Edir!!!
      Enquanto vc acha que esta "ajudando na obra de Deus" ele gasta seu dinheiro comendo puta em Miami.
      Acorda idiota!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • LOL também é cultura

  • Ok, vim deixar um comentário melhor. Excelente texto e excelente assunto. Eu vivo dizendo que adoraria ter vivido os anos 60, principalmente por sua qualidade musical – tanto nacional quanto internacional. É uma pena que hoje os músicos de verdade são julgados cafonas e crianças que mal sabem segurar um microfone ganhem destaque nessa área…

  • que bosta .. alguem leu isso?

  • curioso, estava ouvindo 'roda viva' quando entrei aqui e me deparei com o texto, muito boa a musica.

    infelizmente o brasileiro se acomodou e passou a aceitar e achar tudo normal, tanto politicamente como musicalmente. a geração de 90/2000 tá perdida

  • LOL também é cultura

  • fodabagarai

    A história brasileira na época da ditadura dava dezenas de filmes sensacionais… Foi o período mais triste, mas também o mais sensacional sociologicamente.

  • formidável

  • Infinitos niveis de formidabilidade.

  • O engraçado é que hoje, mesmo numa emissora como a MTV (MUSIC television), as pessoas no Brasil não querem mais ver programas musicais. É triste isso… Parabéns pelo post, Sicko!

    • Ainda mais na MTV que está uma MERDA. Me recuso de forma veemente a assistir aquela lavagem cerebral para adolescente.MTV é um lixo, uma merda que ja foi legal e inovadora, hoje está sem graça, apelativa a ponto de fazer programas colocando a Ellen Jabour de biquini perguntando na praia "o que um gatinho precisa pra chegar na menina na praia".

      Um lixo que só ajuda a foder mais a cabeça da mulecada.

      A pura bosta da musica.

      • MTV nunca foi boa
        quando ela surgiu, a música começou a virar comercial

  • Até chorei com esse post, sério.

  • Quando entrei para ler o post, eu fiquei espantado achando que foi o Sicko que escreveu um texto tão bom sobre música brasileira da década de 60/70.

    Mas daí acabei de ler o texto e vi que é o novo colunista do LOL, Escrito D. (bem-vindo, aliás), e daí tudo fez sentido: não é da natureza do Sicko escrever algo de bom gosto, informativo e cultural ao mesmo tempo.

  • Realmente as duas campeãs de 66', Alegria, Alegria e Roda Viva (ainda mais pelo caráter político), me fazem esquecer um pouco do lixo indústrial em que a música se tornou nos últimos tempos.

  • Música é arte, e arte não é competição!

  • Muito boa a postagem, se os blogs famosos não se preocupassem tanto em fazer piadas manjadas e resgatassem a cultura raiz desse país quem sabe o futuro dessa nação mudasse um pouco? 🙂
    parabens!

  • Muito bom, quem dera existisse algo assim hoje em dia… mas não uma competição em que aparecesse alguém cantando "ai se eu te pego" e sim musicas de verdade… e entre os cantores das competições acima, prefiro chico buarque, melhor voz entre os outros!!! voltou com estilo acima de tudo sicko!

  • Esse foi o melhor post.

  • Texto fantástico!
    Se o Sicko não enfiar este autor no cu como fez com os demais (de Dr Zava à Charlotte), teremos boas colunas pela frente =)

  • Muito bom esse post.

    Já não era sem tempo de ter alguma coisa que realmente preste (só de vez em quando) por aqui. Repostar conteúdos prontos, fáceis e manjados como gifs, vídeos e imagens encontrados em outros blogs ou mesmo em qualquer outro lugar na internet, qualquer um com o mínimo de tempo faz. Agora se dar ao trabalho de parar, pensar e realmente produzir um texto com material de qualidade, isso sim tem o poder de diferenciar um blog.

  • adorei esse post. parabéns sicko, só faltou umas boceta

  • Um otimo post !

    Saudades de um tempo que não vivi !

  • melhor post ever !

  • AI SE EU TE PEGO CHICO SEU LINDO TE AMO

  • "Roda Viva" é fodaralhástica… Hoje temos que nos contentar com ai se eu te pego… pelamor…

  • O melhor do episódio do Sérgio Ricardo quebrar o violão no palco foi a manchete do dia seguinte no polêmico jornal da época "Noticias Populares": "Violada em pleno auditório" kkkkkk

  • Que post incrível! Acho que nunca fiquei tanto tempo nesse blog…
    Genial!

Deixe uma resposta