Da janela lateral do quarto de dormir eu, que já não era moleque de calças curtas, costumava espiar aquele bando de jovens tocando violão naquela esquina.

Aqueles rapazes eram parte do retrato da cena musical e cultural de Minas nos anos 60’s que teve seu reconhecimento nacional com o lançamento do LP “Clube da Esquina” em 1972.

É difícil imaginar a comoção que os festivais de música causavam nos anos sessenta. O burburinho era grande, não se falava outra coisa nas ruas senão acerca de qual canção seria a vencedora.

Acredito que a maioria de vocês, queridos lolenses, não consiga pensar como um simples festival de canções poderia ter proporções tão grandiosas. Acontece que os festivais eram transmitidos na televisão e nessa época não eram todos que possuíam televisores, motivo pelo qual muitos se reuniam especialmente para torcer pelo seu compositor e/ou intérprete favorito.